Já é possível produzir sangue artificial em larga escala - Adilson Barroso Ambientalista

Inscreva-se no meu canal!

Já é possível produzir sangue artificial em larga escala



Venha conversar comigo!

Sabe-se que há escassez de doadores de sangue em diversos lugares do mundo e com isso os bancos de sangue nem sempre consegue suprir a demanda. Respondendo a pergunta de muitos que colocavam a sua frente, diante de um enorme ponto de interrogação sobre a questão de um dia conseguir criar sangue artificial em laboratório – que sempre tinha como resposta imediata o “não”, agora, pode ver uma outra resposta, que é o “sim”. Isso mesmo, agora há uma solução capaz de suprir isso, que se dá graças ao avanço de tecnologias da biomedicina.

Até então, com a ajuda das células-tronco, os glóbulos vermelhos eram até replicados, mas nunca em grande escala, e isso impedia qualquer uso com eficácia, impossibilitando eficácia em um transplante médico, por exemplo.

Cerca de 50 mil das células eram produzidas artificialmente e ainda assim elas morriam muito rapidamente, sem permitir que quantidades significativas fossem objetivas. E, esse número – 50 mil – é considerado extremamente baixo, de forma que essa etapa foi definitivamente vencido. O importante desses avanços tecnológicos na medicina é que proporciona novas opções capazes de salvar vidas e consequentemente dar melhores condições e opções aos pacientes.

O Próximo Passo:

Agora o desafio é reproduzir esse processo comercialmente. Os pesquisadores britânicos produziram sangue artificial em grandes quantidades na Universidade de Bristol, o próximo desafio agora é fazer o processo de forma extensiva ou seja, uma produção em processo comercial. O processo é altamente benéfico, no entanto, sabe-se que ainda é mais caro do que a forma tradicional – com doadores -, assim, possivelmente por enquanto ainda será usado em ocasiões específicas, como por exemplo. no caso de pessoas que possuam tipos de sangue raro.

 

 

"Este é um blog de notícias que contém alguns tratamentos caseiros. Elas não substituem um especialista. Consulte sempre seu médico."

Gostou desse vídeo? Então inscreva-se em meu canal!

Curta nossa página!

Mais Visualizadas