Conheça a surpreendente amarillis - Adilson Barroso Ambientalista

Nos ajude vencer esse prêmio!

Influenciadores Digital 2018

Conheça a surpreendente amarillis

Essa é a amarílis – uma flor tipicamente tropical que encantou os europeus a ponto de inspirar por lá a criação de vários híbridos.

 

 

O amarílis é uma planta herbácea e florífera apreciada no mundo todo. Ela é originada do cruzamento entre diferentes espécies de Hippeastrum tais como H. reginae e H. vittatum, entre outras. Os holandeses foram os principais responsáveis pelo seu melhoramento genético, criando uma nova classe de plantas híbridas que fazem muito sucesso. Os amarílis possuem flores cônicas, simples, dobradas ou semi-dobradas, grandes, belíssimas e em uma enorme variedade de cores, com diversas nuances e mesclas de vermelho, laranja, branco e rosa, além de variedades de cores raras com flores de cor verde, vinho e salmão. Sua folhagem é também bastante ornamental, com folhas carnosas e lineares que surgem diretamente do bulbo, um órgão de reserva que guarda a energia da planta em folhas especiais, sobrepostas em camadas.

Conhecida popularmente como açucena, flor de açucena, flor-da-imperatriz, a amarílis também pode ter seu período de florescimento prolongado em regiões onde o inverno não é muito rigoroso.

O espetáculo do renascimento da planta pode se repetir por muitos anos – há casos de bulbos capazes de repetir este ciclo por cerca de 10 anos, dependendo dos cuidados que recebem no cultivo. E o resultado aparece sempre na forma de flores exuberantes – algumas chegam a medir 20 cm de diâmetro em cores diversas, que vão do branco ao vermelho intenso, passando pelo rosa, coral e lindos degradês e mesclas.

Na maioria das vezes seus bulbos são plantados em vasos, porém podemos formar maciços e bordaduras como se faz com as tulipas. É bastante exigente em fertilidade, irrigação e drenagem. Seu substrato deve conter boa quantidade de matéria orgânica.

bulbo fica ali durante meses debaixo da terra. Parece que secou e não dá mais sinal de vida….de repente, conforme o inverno vai embora e a primavera recebe seus dias mais quentes, dá para perceber que surge o primeiro verde das hastes.

Escolha um vaso com pelo menos 15 a 20 cm de diâmetro, pois os bulbos são grandes. Se for plantar em canteiros ou jardineiras, lembre-se de manter 25 cm de espaçamento entre os bulbos;

Prepare um substrato com boa drenagem. Existem no mercado produtos já prontos, ideais para canteiros, vasos e floreiras;

Prepare um substrato com boa drenagem. Existem no mercado produtos já prontos, ideais para canteiros, vasos e floreiras;

Mantenha em planta num local com bastante claridade. O cultivo na sombra gera hastes florais esticadas, frágeis e quebradiças.

Para adubação recomenda-se composto orgânico. Na falta dele, pode-se utilizar NPK 10-10-10 ao redor dos bulbos, sem deixar encostar.

Depois de cada floração é recomendável cortar as hastes e as folhas amarelas. Neste momento, pode-se retirar o bulbo da terra e extrair os possíveis bulbilhos que se formam ao redor – eles podem ser plantados e gerar novas plantas.

O bulbo principal deve voltar para a terra e continuar a receber os mesmos cuidados.

relativos às regas e adubação. Isso vai garantir a energia suficiente para a produção de um novo espetáculo!

Como ela se desenvolve

 Depois de meses repousando, o bulbo começa a brotar ao sinal dos primeiros dias quentes da primavera.
Após cerca de 10 a 12 dias surgem as primeiras hastes florais, seguidas das folhas.
O crescimento é bem rápido – após cerca de 25 a 30 dias, as flores já começam a se abrir.

A floração é intensa e para continuar sadia, a planta deve ser mantida em local bem iluminado.

Ficha da Planta

Nomes Populares: Amarílis, açucena, flor de açucena, flor-da-imperatriz

Nome Científico: Hippeastrum hybridum
Família: Amarilidáceas
Origem: Brasil, Peru e México
Folhagem: folhas lanceoladas, verdes, medindo de 30 a 60 cm
Floração: ocorre de outubro a dezembro, produzindo haste floral com duas, quatro ou oito flores grandes, nas cores vermelha, rosa, coral, mesclada e branca, dependendo da variedade
Solo ideal: arenoso e bem drenado
Luminosidade: sol pleno e meia-sombra
Regas: até 3 vezes por semana no verão e uma vez por semana no inverno
Propagação: multiplicação de bulbos
Adubação: de preferência orgânica, mas pode-se aplicar NPK 10-10-10

Sucesso no cultivo
Para ter sucesso no cultivo das amarílis, o primeiro passo é adquirir bulbos de boa procedência. Depois, é só seguir algumas regras básicas e aguardar o espetáculo.

 

"Este é um blog de notícias que contém alguns tratamentos caseiros. Elas não substituem um especialista. Consulte sempre seu médico."

Inscreva-se no meu canal!

Curta nossa página!

Mais Visualizadas